Search
  • Criativos

As inspirações e desafios de uma figurinista

Com as entrevistas da websérie Profissões da Economia Criativa, já deu para perceber o quanto a arte é plural, pois oferece diversas funções e caminhos profissionais. O post de hoje é especial para quem curte moda e arte! Conversamos com uma figurinista de teatro, que conta a rotina "nada rotineira" da profissão, sempre repleta de inspirações, novidades, desafios e com a constante possibilidade de conhecer novas pessoas, que sempre contribuem com material ou conhecimento para esse trabalho tão versátil.


Carol Badra, que já atuou como figurinista de produções muito interessantes, relata as habilidades necessárias para se inserir e construir uma carreira nessa área. Atriz de formação e figurinista autodidata, ela fala sobre sua trajetória profissional, que permitiu as mais diversas experiências. Dentre tantas realizações, encontra-se o cuidado com a sustentabilidade, reciclando e reutilizando o máximo de roupas e acervos que puder. Não vai perder, né?

Marcio Aurelio

Diretor, cenógrafo e figurinista, realiza tanto produções clássicas, quanto inovadoras. Em 1974, iniciou sua carreira de encenador e cenógrafo com a montagem da peça "A Perseguição ou o Longo Caminho que Vai de Zero a Ene", de Timochenco Wehbi (dramaturgo e sociólogo brasileiro). Dois anos depois, começou sua trajetória como diretor com a peça infantil "A Bruxa Colorida", de Manoel Carlos Karam (escritor e jornalista brasileiro) e, no ano seguinte, as produções "Flicts", do escritor Ziraldo, e "A Farsa da Noiva Bombardeada", texto de Alcides Nogueira.


Maria Thaís

Diretora teatral, professora e pesquisadora da USP (Universidade de São Paulo). Artista-fundadora do núcleo de pesquisa Cia Balagan, coordenou os projetos de pesquisas, como "Couro de Cabras, Coro de Gente", "Cabras I Etapa" e "O Trágico e o Animal". Muitos dos projetos resultaram em espetáculos, como "Cabras: cabeças que voam, cabeças que rolam" e "Prometheus: a tragédia do fogo".


Márcio Medina

Artista e figurinista, transita pelo erudito e o popular, além de colaborar constantemente com muitas companhias de teatro. Em 1978, cursou a Escola Paulista de Belas Artes. Em 1980, formou-se em Comunicação Visual, e, no ano seguinte, finalizou o curso de Propaganda e Marketing. Tornou-se um dos diretores mais requisitados de São Paulo desde a década de 1990.


Os Fofos Encenam

Grupo de teatro que iniciou sua trajetória em 2001, com o espetáculo "Deus Sabia de Tudo", escrito e dirigido por Newton Moreno. Dois anos depois, estreou "A Mulher do Trem", comédia de circo-teatro do diretor Fernando Neves, vencedora o prêmio Shell de melhor figurino.


A Mulher do Trem

Peça de teatro que tem como cenário a sala de visitas de uma casa de classe média no Rio de Janeiro, em meados do século XX. O espetáculo está de acordo com as tradições circenses, como a maquiagem característica. Além disso, todas as cores do figurino representam aspectos da personalidade dos personagens (se são galãs, ingênuos, vilões...), e a trilha sonora é executada ao vivo por um pianista.


Celso Curi

Diretor teatral, jornalista, crítico de teatro, produtor cultural e ator, tendo exercido o papel de diretor do Centro Cultural São Paulo e de presidente da APC (Associação Paulista de Críticos de Arte).


Hedda Gabler

Mel Lisboa (a Thereza, de Coisa Mais Linda!) interpreta a imoral personagem Hedda Gabler, considerada uma das personagens femininas mais fortes da história do teatro. Presa a um casamento por interesse, ela faz o possível para destruir qualquer possibilidade de ascensão de um antigo admirador, para que ele não dispute com seu marido uma importante posição em uma universidade.


Fernando Neves

Ator, diretor teatral e coreógrafo brasileiro, considerado inovador no estilo circo-teatro. Chegou a conduzir o trabalho na Cia. Os Fofos Encenam, antes de falecer vítima de Covid-19, em 26 de junho deste ano.


As Cangaceiras, Guerreiras do Sertão

Espetáculo musical que apresenta uma fábula inspirada em depoimentos de mulheres envolvidas no Cangaço, as quais atuavam contra a desigualdade social presente na região e contra a opressão dentro do próprio cangaço.


Lampião

Virgulino Ferreira da Silva, conhecido como Lampião, foi um cangaceiro do sertão nordestino. Tornou-se o Rei do Cangaço, por ter sido o mais bem-sucedido líder do cangaço da história.


Corisco

Cristino Gomes da Silva Cleto, conhecido como Diabo Louro, foi um cangaceiro do bando de Lampião.


Dadá

Raptada aos treze anos por Corisco, torna-se sua esposa e a única cangaceira mulher a usar um fuzil no bando de Lampião.


Zuzu Angel

Zuleika de Souza Netto foi uma estilista brasileira notória na época da ditadura militar, pois procurou incansavelmente por seu filho, militante assassinado pelo governo e transformado em desaparecido político. Zuzu enfrentou as autoridades do período e tornou sua busca conhecida internacionalmente.


Ronaldo Fraga

Estilista brasileiro que também realiza projetos de aculturação de design e geração de renda por todo o país.


Silvana Marcondes

Artista plástica, trabalha com figurinos, bonecos, adereços e cenografia em diversas áreas, inclusive no teatro e na televisão.


Cacá Carvalho

Carlos Augusto Carvalho Pereira é um ator, artesão e diretor teatral brasileiro. Dentre seus trabalhos, encontra-se a participação no grupo de pesquisa selecionado por Antunes Filho (diretor de cinema) para encenar Macunaíma, em 1978, que conta a história do herói índio homônimo.


Denise Fraga

Atriz, produtora e cronista brasileira, que atua em teatro, cinema e televisão, além de escrever crônicas periodicamente para a revista Crescer e ministrar palestras por todo o país.


A Visita da Velha Senhora

Peça de comédia trágica com Denise Fraga, que questiona o mau uso da justiça. Denise interpretou a multimilionária Claire Zachanassian no espetáculo, que estreou em julho de 2018, no NIA Teatro.


Irmãos Campana

Humberto e Fernando são designers brasileiros referência em design mobiliário. São reconhecidos internacionalmente pelo trabalho artístico, que envolve, principalmente, questões do cotidiano, explorando materiais e técnicas simples para transformar objetos considerado sem valor em verdadeiras obras-primas.


Espedito Seleiro

Espedito Veloso de Carvalho é um artesão e mestre cearense, especialista na confecção de selas. Teve sua obra reconhecida pela Ordem do Mérito Cultural, ordem honorífica dada a personalidades brasileiras e estrangeiras como forma de reconhecimento por suas contribuições à cultura nacional.


Véio

Cicero Alves dos Santos é um escultor que tem a madeira como sua matéria-prima, criando peças de dimensões variadas, desde o tamanho de um palito de fósforo até troncos grandiosos. Quando mais jovem, ganhou de outras crianças o apelido de Véio, por gostar de ouvir as conversas dos adultos. Suas obras dialogam com a cultura sertaneja (sertão nordestino).


Para conhecer mais sobre nossa entrevista, procure no Insta: @acarolbadra

0 views
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now