Search
  • Criativos

Economia Criativa a favor da diversidade: oportunidade para jovens negros no audiovisual


Boa notícia: a Globo Filmes, que desde 1998 atua como coprodutora de conteúdo multiplataforma, anuncia uma nova ação com o intuito de promover a diversidade no meio audiovisual brasileiro. Em novembro, a empresa apoiará o LAB NICHO 54, em parceria com o NICHO 54, instituto voltado à qualificação profissional e inserção de pessoas negras na área. O laboratório visa selecionar 12 projetos de creators negros brasileiros em estágio inicial de desenvolvimento, entre longas, séries, ficção e documentários. Esses criadores participarão de uma imersão em mentorias e master classes com profissionais consolidados de todo o Brasil.


Prêmios


A Globo Filmes oferece um prêmio de desenvolvimento no valor de R$50 mil para um dos projetos de ficção escolhido pelo LAB NICHO 54. O dinheiro é via artigo 3º A (Lei do Audiovisual, que estabelece normas e procedimentos para o investimento em projetos audiovisuais). E não para por aí: outros prêmios serão concedidos pela rede parceira do instituto. Os felizardos serão anunciados na sexta-feira, 30 de outubro, e as aulas acontecem entre 9 e 15 de novembro.


Inclusão entre os pequenos


Com o intuito de promover a diversidade desde cedo, a Globo Filmes também busca se aproximar dos criadores de projetos infantojuvenis que abordem a diversidade e a representatividade negra tanto no conteúdo, quanto na produção. Para isso, se juntou ao Gloob para uma chamada de roteiros e argumentos que tenham esse perfil. Anota aí: SOMENTE projetos que já possuam registro de direito autoral e abordem a representatividade negra devem ser encaminhados para flavia.naliato@g.globo até o dia 20 de novembro. A partir daí, os conteúdos passarão por uma avaliação prévia de leitores de roteiros do Gloob e da Globo Filmes. Um consultor artístico também irá acompanhar o projeto selecionado, visando o investimento da coprodutora em seu desenvolvimento.


Economia Criativa e diversidade


A iniciativa tem tudo a ver com um dos principais potenciais da Economia Criativa: possibilitar a inclusão de minorias sociais nas diversas áreas que compõem esse segmento, como consumo (design, arquitetura, moda e publicidade & marketing), mídias (editorial e audiovisual), cultura (patrimônio e artes, música, artes cênicas e expressões culturais) e, claro, tecnologia (P&D, biotecnologia e TIC). Economia Criativa é o futuro da sociedade. Uma sociedade mais inclusiva e agradável para todos.

4 views
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now