Search
  • Criativos

Festival Internacional de Mulheres no Cinema celebra equidade de gênero e diversidade étnico-racial

Updated: Nov 20

Em sua segunda edição, que acontece entre hoje e o dia 17 de novembro, o FIM (Festival Internacional de Mulheres no Cinema) oferece uma programação online e gratuita de filmes, além de encontros e cursos. Esta temporada celebra a presença feminina no cinema e a diversidade de raças em sua programação. Além disso, homenageia a atriz, diretora e roteirista Grace Passô, que, aos 40 anos, coleciona prêmios no teatro e cinema, representando a força da mulher negra e o futuro das artes no Brasil.

Grace Passô, atriz, diretora e roteirista homenageada pelo Festival


O FIM20 tem 45% dos filmes dirigidos por profissionais negras, num total de 29 produções nacionais e internacionais. Dentre eles, 45% são dirigidos por mulheres brancas, 45% por pretas e pardas, 7% por indígenas e 3% por amarelas. “Reunindo filmes dirigidos por mulheres, de diversos formatos e gêneros, o Festival apresenta como possível a realidade que quer ver expressa na sociedade e na indústria cinematográfica: representatividade de mulheres em tela e diversidade étnico-racial”, afirma Minom Pinho, diretora do Festival.


Serão exibidos 19 longas, dois médias e oito curtas-metragens divididos nas Mostra Competitiva Nacional, Mostra Internacional e programas especiais como "Lute como uma Mulher" e "Todas as Mulheres do Mundo - Curta Kinoforum", além de sessões de tributos às personalidades homenageadas. A programação completa está disponível no site www.fimcine.com.br, e os filmes serão assistidos pela plataforma www.innsaei.tv.


Mostras e programas especiais


A Mostra Competitiva Nacional traz sete longa-metragens dirigidos ou codirigidos por mulheres, selecionadas entre mais de 57 inscritos de 10 estados brasileiros. De acordo com Marcia Vaz, curadora do Festival, os sete filmes representam o rico e diverso panorama criativo do país, nos ajudando a compreender as "complexidades deste universo chamado 'Brasil 2020'".


Os filmes que compõem a Mostra são: "A Mulher de Luz Própria" (Sinai Sganzerla), "Aos Olhos de Ernesto" (Ana Luiza Azevedo), "Até o Fim" (Glenda Nicácio e Ary Rosa), "Hilda Hilst Pede Contato" (Gabriela Greeb), "Meio Irmão" (Eliane Coster), "Meu Sangue é Vermelho" (Graciela Guarani e Tiago Dezan) e "Um dia com Jerusa" (Viviane Ferreira). Caberá ao público eleger o vencedor, que receberá um prêmio de R$ 5 mil, destinado à sua diretora.


Além do prêmio de Melhor Filme pela escolha do público, o FIM também contará com duas premiações especiais para os filmes brasileiros: Prêmio Instituto Diageo de Diversidade e Inclusão, dedicado a reconhecer o filme que valoriza novas vozes e narrativas em tela, e o Prêmio da Crítica, concedido pelo Coletivo Elviras à diretora de destaque no quesito inovação de linguagem, dentre as cineastas que compõem a Mostra Competitiva Nacional.


Já a Mostra Internacional apresenta um conjunto de cinco filmes recentes, documentários e ficções, realizados por diretoras latinas da Argentina, Chile e Espanha e diretoras negras dos EUA e França, que compartilham conosco suas histórias, reflexões e visões de mundo. Dentre os participantes, estão "Tarde para Morrer Jovem", de Domingas Sotomayor, "Jinn", de Nijla Mu'min, e "Abrir a Voz", dirigido pela afrofeminista francesa Amandine Gay.


A ativista francesa também é convidada para um debate no FIM20, que abordará temas como preconceito étnico-racial e de gênero, sexualidade e os aspectos da diáspora africana que ainda acontecem no mundo desde o imperialismo europeu, com participação das cineastas negras Roberta Estrela D’alva e Viviane Ferreira.  


A mostra Todas as Mulheres do Mundo – Curtas Kinoforum reúne seis curtas-metragens mapeados a partir de edições recentes do Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo, que destacam novos talentos femininos da direção e reforçam a importância do espaço para negras, indígenas, asiáticas, trans e periféricas no audiovisual.

"Minha Fortaleza, os Filhos de Fulano", de Tatiana Lohmann

Já a Sessão F.A.M.A. – Fundo Avon de Mulheres no Audiovisual traz o potente longa-metragem "Minha Fortaleza, os Filhos de Fulano", de Tatiana Lohmann, além de debate com a diretora e personagens do documentário. Inédito nos cinemas, o filme recebeu em 2018 o patrocínio da Avon por meio do F.A.M.A. e marcou presença em importantes janelas, como Festival do Rio (2019), e American Black Film Festival (2020).


Importância da representatividade


A iniciativa, como afirma Zita Carvalhosa, criadora e diretora do Festival Internacional de Curta-Metragens de São Paulo e co-realizadora do FIM, "mostra a força dessa diversidade na programação brasileira e a importância da renovação da representatividade nas telas". Eventos como esse são extremamente necessários, pois, só em 2016, um Levantamento da ANCINE (Agência Nacional de Cinema) mostrou que, dos 142 longas-metragens brasileiros lançados comercialmente em salas de exibição, 75,4% foram dirigidos apenas por homens brancos. Enquanto isso, 19,7% foram feitos por mulheres brancas e 2,1% por homens negros. Naquele ano, nenhum filme foi dirigido ou roteirizado por uma mulher negra.


O lado bom é que a situação vem melhorando um pouquinho a cada dia! Em 2019, o número de mulheres na direção de grandes filmes atingiu recorde. As manas representam quase 11% dos diretores das 100 melhores produções lançadas no ano, segundo estudo divulgado pela USC Annenberg Inclusion Initiative, da Universidade do Sul da Califórnia. Notícias boas demais para serem lidas rapidamente, né? Mas é importante saber que a luta não para, ainda há muito o que conquistar!


Programa Especial

"Eleições", de Alice Riff


Tá achando que acabou? Relaxa que vem mais por aí! O Festival entrou no clima das eleições municipais e apresenta em seu programa "Lute como uma Mulher" três filmes nacionais de diretoras que demonstram interesse pelas escolhas que serão feitas nas urnas e as mudanças que elas poderão implicar na sociedade brasileira. Na programação, estão previstos os filmes "Eleições", de Alice Riff, "Sementes", dirigido por Éthel Oliveira e Júlia Mariano, e "Espero Tua (Re)Volta", por Eliza Capai.


Programa Formativo


Além dos eventos com Grace Passô, Claire Denis e Amandine Gay, o FIM20 tem uma extensa programação online de cursos, palestras, encontros e mentorias com grandes mulheres do universo cinematográfico, compartilhando suas experiências com o público brasileiro. O objetivo é ampliar as percepções sobre a presença feminina no cinema e contribuir com a formação de novos talentos do audiovisual.


Em parceria com o CPF (Centro de Pesquisa e Formação) do Sesc São Paulo e com Núcleos Criativos Latino-Americanos, as Arenas Inspiradoras – Narrativas Femininas no Audiovisual têm curadoria da cineasta Yael Steiner e da produtora Paula Martins. Serão três mesas-redondas sobre os desafios da criação, desenvolvimento, produção e difusão de narrativas de mulheres latino-americanas.


No painel Carne de Mulher, por exemplo, Juliana Rosenthal e Paula Cohen debatem a objetificação da mulher na ficção. Escritoras, diretoras, produtoras e atrizes como Clarisse Abujamra, Sabrina Fidalgo, Idê Lacreta, Mariana Viñoles, Gabriela Aguerre e Gisela Pérez Fonseca integram os demais painéis. As inscrições serão realizadas através do site do CPF do Sesc São Paulo a partir do dia 01 de novembro, com vagas limitadas. Então, bora garantir logo a sua!


Entre os Cursos desta edição estão Roteiro Cinematográfico, comandado pela cineasta Anna Muylaert, com acesso online via plataforma Navega; Pitching Audiovisual, com a produtora Krishna Mahon; e Olhar Feminino, Representação e Arquétipos no Cinema, com a crítica Lorenna Montenegro. Todos são gratuitos e têm vagas limitadas.


O Paradiso Multiplica, iniciativa em parceria com Projeto Paradiso, também oferecerá cursos gratuitos, que serão transmitidos via redes sociais. São eles: Estratégias Internacionais para o Cinema Brasileiro, com Lidia Damatto; Desenvolvimento de Roteiro, com Helen Beltrame Linné; e Análise de Piloto de Série, com Ana Julia Travia.

O FIM20 traz ainda Webinários realizados em parceria com o +Mulheres – Lideranças do Audiovisual ao longo do mês de novembro. O primeiro deles traz Gabriela Manssur, promotora de justiça e criadora da plataforma justiça de saia, apresentando os desafios e propostas do recém-lançado movimento #MeeTooBrasil de apoio às vítimas de abuso sexual no país, principalmente aqueles cometidos por abuso de autoridade, hierarquia no trabalho, superioridade econômica e liderança religiosa ou espiritual. 

A programação completa do Programa Formativo estará no site www.fimcine.com.br.

FIM – FESTIVAL INTERNACIONAL DE MULHERES NO CINEMA 2ª edição, de 10 a 17 de novembro de 2020 Informações: www.fimcine.com.br Plataforma de exibição: www.innsaei.tv | Gratuito Siga das redes sociais: facebook.com/fimcine e instagram.com/fimcine

5 views
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now