Search
  • Criativos

Qual é a importância da Economia Criativa para o desenvolvimento do país?

Updated: May 7

Muitos artistas que hoje estão fazendo sucesso, já ouviram a pergunta: "Mas como você vai ganhar dinheiro com isso?". Sabia que a arte faz parte da Economia Criativa e é superimportante para movimentar outros segmentos, como o turismo e a gastronomia, por exemplo?


Pra explicar o que é Economia Criativa e contar sua experiência em eventos nacionais e internacionais, convidamos o Christiano Braga, que é economista e especialista em Cultura e Desenvolvimento, pra inaugurar a terceira temporada da websérie "Profissões da Economia Criativa". Ele já trabalhou no Sebrae, na Apex e, hoje, atua como coordenador de projetos de Economia Criativa na Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo. Sabia que ão Paulo é o estado onde a economia criativa mais cresce. A cada 3 postos de trabalho de economia criativa, 1 é paulista. Mais de 1 milhão de pessoas trabalham com ela e a tendência é sempre crescer.


Além do Christiano, tem mais 11 entrevistados que explicam sobre suas áreas. Clique aqui para se cadastrar e receber o e-book gratuito com todas as entrevistas! Como tem alguns termos mais específicos e técnicos, fizemos um glossário pra você entender tudinho o que eles dizem. Ah, ainda não assistiu ao vídeo do Christiano? Veja aqui:



Curtiu? No Spotify (clique aqui) e em todas as plataformas de podcast tem a entrevista completa!

E, a seguir, o glossário da entrevista com o Christiano Braga:


Marco regulatório

Existe marco regulatório de tudo o que você imaginar, incluindo marco regulatório de algo que você conhece bem: a internet. O nome é bem técnico, mas isso nada mais é do que um monte de leis criadas para ninguém passar a perna em ninguém. Por exemplo, o marco regulatório da internet vai orientar as pessoas e empresas sobre o que podemos e o que não podemos fazer.


Tributos

O tributo nada mais é que uma obrigação de pagar, criada por lei. Parece estranho mas é exatamente isso. Generalizando, temos 5 tipos de tributos: impostos, taxas, contribuições de melhoria, empréstimos compulsórios e contribuições parafiscais. Os que a gente é mais familiarizado são IPVA, IPTU, o IR e prestações de serviços públicos como taxas de limpeza, cobrança para emissão de documento e por aí vai.


Políticas Públicas

No modo mais direto possível de definir, políticas públicas são as escolhas que o governo deve fazer ou não fazer. São ações e programas desenvolvidos pelo Estado (Estado com letra maiúscula significa país, não confunda!) para garantir e executar direitos previstos na Constituição e em outras leis. Simplificando tudo isso que pode parecer meio confuso: as políticas públicas são etapas e regras que buscam resolver problemas de interesse da população, como questões econômicas, sociais, educativas e etc.


Contabilidade

Essa é uma palavra que ninguém entende muito bem até começar a trabalhar. Contabilidade é aquela área que cuida de pagamentos, recebimentos, cálculos de impostos, tanto de pessoas (sabe o IR, que citamos ali em cima? É o Imposto de Renda, e às vezes é necessário um contador pra fazer), quanto de empresas.


Fundação João Pinheiro

A FJP é vinculada à Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão de Minas Gerais. Ela realiza estudos e pesquisas para conhecimento da realidade econômica e social do estado e região. No vídeo, o Christiano citou uma ação realizada na Bahia. Pois é! A FJP também age em parceria com outras instituições, públicas e privadas, de outros estados, prestando serviços envolvendo políticas públicas, preservação de memória e do patrimônio histórico e muitas outras atividades.


PIB

Muitas vezes lemos uma notícia de que o PIB de certo país, estado ou região é de tantos reais mas o que é o PIB? A sigla é referente ao Produto Interno Bruto: a soma de todos os bens e serviços produzidos, desde aquele pãozinho quente da padaria da esquina até o apartamento de luxo daquele bairro mais nobre da cidade.


Sebrae

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, ou SEBRAE, é uma entidade sem fins lucrativas criada em 1972. Ela está aí para fazer exatamente o que seu nome diz: apoiar novos (e pequenos) negócios. Nos tempos atuais, mais e mais empresas são criadas e, se tem algo difícil no começo da vida corporativa, é o equilíbrio de gastos. Veja bem… Se pessoas físicas têm dificuldades com contas em um país cada vez mais caro de se viver, empresas não seriam diferentes e o SEBRAE tem como missão auxiliar esses novos empresários a sobreviver no mercado.


Domenico De Masi

Esse é um dos pensadores mais geniais de hoje em dia. Ele é sociólogo, nascido na Itália, ama o Brasil (já veio diversas vezes pra cá) e tem uma teoria muito legal sobre as novas relações de trabalho, especialmente sobre os trabalhos criativos. Quando é que podemos considerar que um artista está trabalhando ou descansando? Às vezes essas atividades acontecem ao mesmo tempo: é o que ele chama de Ócio Criativo. Ficou curioso? Clique aqui para saber mais sobre essa teoria!


Players

Não, não são jogadores de videogame. Mas até poderia ser, dependendo do ponto de vista. Players são as pessoas/empresas que atuam em um mesmo segmento de mercado.


Liniker

Talentosíssima cantora e campositora nascida em Araraquara! Liniker começou no teatro, ainda adolescente, se juntando a Escola Livre de Teatro de Santo André. Desde 2015, integra o grupo Liniker e os Caramelows. Sua arte já é considerada produto de exportação, tendo participado do conceituado Tiny Desk Concerts, da rádio america NPR Music, em Washington (veja/ouça/admire aqui). Mas não é só fora que ela e seu grupo são lembrados. Aqui no Brasil, eles são figurinhas carimbadas em importante festivais.


VR (a gente fala ví-ár)

Isso é tão Black Mirror, meu! Virtual Reality, Realidade Virtual, está cada vez mais presente no dia a dia de todo mundo. Desde interfaces para jogos de videogame até atendimentos virtuais, a VR é ferramenta em constante evolução e será parte importantíssima de um futuro muito próximo. Temos exemplos de treinamento de soldados em ambientes virtuais, de corretores oferecendo visitas a imóveis sem sair de casa ou as experiências mais casuais, voltadas a diversão, como aquela montanha-russa do outro lado do mundo que você pode viver com o dispositivo de realidade virtual do conforto do seu lar!


Realidade Aumentada

A realidade aumentada muitas vezes é confundida com a realidade virtual, mas as duas são bem diferentes uma da outra. A realidade aumentada é a integração de elementos ou informações virtuais no mundo real. Pra facilitar: você se lembra daquela febre de Pokémon Go que lotava as ruas? Aquilo é um ótimo exemplo de realidade aumentada! Ao acompanhar o movimento do seu personagem no celular, o usuário consegue, com a sua câmera, capturar Pokémons no meio da Avenida Paulista.


Teixeira Coelho

Professor universitário, curador, pesquisador, crítico de arte… Teixeira Coelho é isso tudo. Nascido em 1944, José Teixeira Coelho Netto é um paulistano que já realizou trabalhos em vários museus e instituições culturais do Brasil. Ele também é especialista em Política Cultural e colaborador da Catedra Unesco de Politica Cultural da Universidad de Girona, na Espanha (chique!). Como se não bastasse isso, também leva em seu currículo diversos livros sobre cultura e arte, também é autor de ficções, colaborador da revista Bravo!, Folha de São Paulo, bolsista da Rockfeller Foundation e se a gente for falar tudo que ele já realizou profissionalmente poderíamos muito bem fazer um post só sobre ele. Hummm... Boa ideia, hein! Quem sabe?


Equipamento Cultural

Sabe o cinema que você vai no final de semana (ou ia, já que estamos na Quarentena... #Fiqueemcasa)? Aquele teatro maravilhoso que você assistiu àquela peça que não consegue esquecer? Aquela biblioteca que te auxiliou a terminar a faculdade ou a galeria onde seu amigo expôs as artes dele? Todos esses lugares são equipamentos culturais. São organizações culturais onde manifestações artísticas e (pasme) culturais são realizadas.


Vlog

No começo do século, adolescentes do Brasil todos foram tomados pela febre dos blogs, pequenos diários que eram usados para dividir as experiências e aflições da juventude. Com a chegada de sites como o YouTube, os blogs viraram vídeos, chamados Vlogs! Existem diversos tipos de vlogs e milhões e milhões de vloggers pelo mundo. Quer saber como é viajar para a cidade dos seus sonhos? Você vai encontrar um vlog sobre isso. Quer encontrar dicas musicais? Outro vlog sobre isso está lá esperando o seu click.


App

Se você pegar o seu celular, você vai encontrar diversos aplicativos. Desde aplicativos de troca de mensagem para aplicativos de compras, os apps são presentes no nosso dia a dia e muitas vezes nem percebemos a sua importância, mas, graças a um app não precisamos esperar na chuva para pedir um táxi, é só ficar ali no cobertinho e chamar o seu motorista; alguns dias não queremos lavar louça ou fazer comida e temos um app para pedir aquela pizza e facilitar a nossa vida; e, em época de quarentena, atire a primeira pedra que não pediu um deliveryzinho pelo app. Apps são isso: facilitadores que nos fazem questionar de como vivemos tanto tempo sem eles nas nossas mãos.


TI (a gente fala tê-i)

O cenário é esse: você trabalha naquela empresa e o seu computador para de funcionar. Muitas vezes o “ligar e desligar” da máquina funciona, mas, em outras tantas, não. E é aí que entra o profissional de TI: Tecnologia da Informação. A tecnologia da informação é o conjunto de atividades e soluções de informática, permitindo que o nosso tão valioso computador funcione corretamente. E não só a nossa máquina, mas também o servidor a que ela está conectada, a rede da qual ela faz parte, a segurança dos dados pessoais e profissionais que guardamos nos nossos dispositivos e tudo mais. Quando todas as soluções “caseiras” que tentamos dão errado, o profissional de TI entra em cena, salvando o dia e fazendo com que tudo volte ao normal.


Secretaria de Cultura e Economia Criativa

É o “departamento” do Governo do estado de São Paulo que cuida de eventos, produtos e serviços relacionados à Cultura e Economia Criativa. Sabe esse blog que você está lendo? Faz parte de um projeto financiado pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa, que inclui uma websérie, podcast, e-book e livro. Graças a essa Secretaria, tudo isso é grátis pra você!


Fundo Perdido

O fundo perdido pode ser definido como uma forma do governo ou alguma instituição fomentar o avanço do país, concedendo esse apoio financeiro a empresas nacionais que produzam produtos, serviços ou pesquisas. Essas áreas podem ser de tecnologia, cultura (como o cinema, por exemplo) ou ações sociais nos mais diversos segmentos.


OEI

Composta por 24 membros (23 estados soberanos e Porto Rico, território independente), a Organização dos Estados Ibero-americanos para Educação, Ciência e Cultura busca a cooperação entre países nos campos da educação, ciência e cultura, como o próprio nome diz, não é mesmo?


SP Criativo

Como o tema é economia criativa, o São Paulo Criativo não poderia ser deixado de fora. O programa conta com cursos de qualificação para jovens que desejam se aventurar na economia criativa. Com 8 unidades na capital e no interior, o programa oferece cursos nas áreas de arquitetura e arte urbana, gastronomia, audiovisual, design, comunicação e mídia, TI (que agora você já sabe o que é), turismo e lazer. Caso você se interesse e queira saber mais, todas as informações do São Paulo Criativo você encontra aqui.


Links de eventos nacionais mencionados no vídeo, pra você se programar pra ir:

Rio2C https://www.rio2c.com

SIM SP https://www.simsaopaulo.com.br

Mostra Internacional de Cinema de São Paulo http://43.mostra.org

Bienal do Livro https://www.bienaldolivrosp.com.br

FestCampos https://www.facebook.com/Festcampos

ProAV SP (não é evento, mas é bem importante pra quem trabalha com audiovisual) https://www.desenvolvesp.com.br/empresas/programas-de-governo/programa-de-investimento-no-setor-de-audiovisual/


0 views
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now